PROGRAMAÇÃO

MONICA SALMASO - CAIPIRA - 03 E 04 DE JUN

03 e 04 de junho, às 21h

A partir de R$ 30

Classificação: 12 anos

“Em 2002/2003 eu fui convidada para desenvolver um projeto de shows em uma unidade do Sesc em SP que chamei de Ponto InComum. Foram shows concebidos sobre temas que eu queria mostrar prara o público onde tivemos noites lindas como uma dedicada ao samba carioca que estava acontecendo na Lapa; outra dedicada ao selo Acari que tem um catálogo importante sobre o choro; outras sobre compositores como Dorival Caymmi e Adoniran Barbosa…  Um destes espetáculos, chamado Casa de Caboclo foi sobre a música Caipira. O violeiro, escritor e amigo muito querido Paulo Freire chegou na minha casa com uma mala grande cheia de cds, vinís e fitas cassete com uma triagem de uma vida inteiradedicada a este assunto. Eu fiquei fascinada. Fizemos estes shows junto com outros músicos incríveis e eu acabei fazendo uma encomenda a ele de uma pesquisa mais abrangente sobre esse assunto que tinha me encantado. Desde então, eu venho esperando a hora de fazer o “meu disco Caipira”.


Depois do projeto do Corpo de Baile, que foi um trabalho grande, com muitos músicos, arranjadores e ainda uma turnê por dois anos, eu senti a necessidade de fazer, o “meu disco Caipira”; num projeto mais íntimo com poucas pessoas escolhidas a dedo por conta da beleza do que fazem e da certeza de que compreendem este universo e poderiam amplia-lo (se fosse o caso) com respeito e conhecimento de causa. 


Assim, eu e o Teco Cardoso (que produziu o cd e toca sopros), convidamos os músicos Neymar Dias (viola caipira e baixo acústico), Nailor Proveta (clarinete e sax tenor) e Toninho Ferragutti (acordeon) pra concebermos os arranjos juntos. Depois, convidamos o Robertinho Silva para fazer coberturas de percussão e o André Mehmari (piano) para três faixas. O compositor Sergio Santos tocou e cantou comigo em uma de suas composições e, como maravilhoso Rolando Boldrin, fiz um dueto que me encheu de enorme felicidade!


A escolha do repertório partiu daquela pesquisa de 2003 de onde vieram A VELHA e ALVORADINHA (do folclore) e foi atualizada por novidades apaixonantes que vieram pelo caminho como a linda CAIPIRA do Breno Ruiz e Paulo César Pinheiro (uma descoberta que me fez decidir pelo momento de fazer este cd agora); PRIMEIRA ESTRELA DE PRATA (Rafael Alterio e Rita Alterio) que estava no meu balaio de vontades há um tempão; MINHA VIDA (Vieira e Carreirinho) que aprendi ouvindo o trio Conversa Ribeirade quem sou fã; AÇUDE VERDE (Sérgio Santos e Paulo César Pinheiro) que acho uma das declarações de amor masculinas poeticamente mais bem escritas; LEILÃO (HekelTavares / Joracy Camargo) uma atordoante parte da história do Brasil aqui contada com enorme beleza; FERIADO NA ROÇA (uma música caipira do Cartola que a Teresa Cristina me ensinou); SARACURA TRÊS POTES (Candido Canela e Téo Azevedo) que eu conhecia numa lindíssima gravação de Pena Branca e Xavantinho; SONORA GAROA(Passoca) pra mim, um clássico caipira moderno; ÁGUA DA MINHA SEDE (Dudu Nobre eRoque Ferreira) e BOM DIA (Nana Caymmi e Gilberto Gil) que se “fizeram” caipiras nestedisco; e chegaram também, já quando o repertório estava por ser fechado duas canções inéditas que tomaram seus lugares imediatamente: SAÍRA (Sérgio Santos) e BAILE PERFUMADO do Roque Ferreira, que sincronicamente, enquanto eu fechava o repertório, me telefonou pela primeira vez avisando que tinha separado algumas canções pra me mandar. Depois que elas chegaram (todas lindas) eu telefonei pra agradecer e explicar que estava fechando um repertório sobre o universo caipira e foi aí que ele cantou pramim, pelo telefone, o Baile Perfumado. Foi encantamento imediato. Esse é, então, o “meu disco caipira”, com todo o respeito que eu tenho pelo Brasil mais profundo e pelas nossas qualidades criativas que beiram o infinito; e com a minha leitura, minha e de meus amigos que dele participam. Neste momento, é mais urgente do que nunca, respeitarmos o que somos e cuidarmos da gente!”