PROGRAMAÇÃO

PEDRO LUÍS - 17 DE DEZ

17 de dezembro, às 21h 

A partir de R$ 30

Classificação: 12 anos 

Um disco que serviu de inspiração na escolha de uma carreira. Para Pedro Luís, o clássico "Pérola Negra" ocupa esse lugar em sua trajetória musical. E, para reverenciar Luiz Melodia, que saiu de cena em 2017 aos 66 anos de idade, Pedro Luís faz uma releitura do álbum de estreia de Melodia, tido por muitos críticos como um dos melhores da história da MPB. O disco vai ser liberado em dezembro pela Deck nos aplicativos de música e, em janeiro, sai em CD. O show de estreia acontece dia 17 de dezembro, segunda-feira, às 21h, no Theatro NET Rio, no projeto Dia de Música. 

O novo trabalho vem na sequência do show "Pérolas Negras", que Pedro Luís apresentou nos palcos ao longo de 2018. Na estrada, o espetáculo dirigido por Bianca Ramoneda ganhou novas formas, que acabaram originando o disco. Pedro Luís assume voz, guitarra e banjo e é acompanhado por Élcio Cáfaro (bateria), Miguel Dias (baixo) e Pedro Fonseca (teclados), time que chega com a intenção de sublinhar a força das composições e dos arranjos.

O repertório traz as dez músicas que compõem "Pérola Negra", que tem sucessos como "Vale Quanto Pesa", "Estácio, Holly Estácio" e "Magrelinha", além de algumas canções que dialogam com a obra. "Essa releitura vem contaminada de tudo que a música e a vida me trouxeram, evidentemente respeitando e reverenciando a genialidade do original. Tenho muita gratidão por todas essas portas que Melodia me abriu", explica o cantor e compositor, que começou a pensar no projeto em julho de 2017, com o apoio de Luiz Melodia.

Sua primeira identificação com "Pérola Negra" – que ouviu de imediato assim que foi lançado, em 1973 – e com o artista foi por sua pluralidade, como conta Pedro Luís: "Como meu berço musical familiar sempre foi pelo acolhimento e degustação de toda a diversidade musical, encontrar isso em 'Pérola Negra', que conheci aos meus 13 anos, já foi motivo de encantamento imediato. Desde as primeiras audições o passeio por diversos gêneros e sonoridades me intrigou e interessou. Ali, nesse meu encontro com a obra, dá-se uma aula magna do que eu viria a buscar como cantautor", define.