PROGRAMAÇÃO

LAILA GARIN E A RODA - 16 DE AGO

SALA TEREZA RACHEL 

Qua 21h

Plateia e Frisas: R$100,00 | Balcão: R$50,00

Classificação: 12 anos

No próximo dia 16 de agosto, o público do Theatro Net Rio vai conhecer o novíssimo projeto de Laila Garin, na verdade, sua estreia em CD como cantora, agora sem personagem, sem dramaturgia. Na companhia do trio A ROda, formado por Ricco Viana (guitarra e violão), Marcelo Müller (baixo) e Rick De La Torre (bateria), intérprete e músicos levam para o palco a sintonia artística e musical registrada no CD Laila Garin e A ROda, já disponível nas plataformas digitais e em breve nas lojas físicas (via MP.B Discos/Som Livre).

Filha de mãe baiana e pai francês, Laila ensaia sua chegada à cena como cantora e intérprete há algum tempo. “Eu sempre cantei no teatro, mas sempre tive vontade de fazer um trabalho de música, independente do teatro. Cheguei a fazer alguns poucos shows em Salvador, mas precisava encontrar os parceiros certos”, conta. "De São Paulo eu fui para o Rio, em 2009, fazer um musical do João Falcão dedicado à música brasileira, chamado “Eu te Amo Mesmo Assim”. Foi lá que eu conheci Ricco Viana e Rick de la Torre: como os dois já trabalhavam com teatro, entendiam como a música poderia estar à serviço da dramaturgia”, completa Laila.

Escolhida para interpretar Elis Regina no musical que a projetou para o grande público, Laila Garin teve na biografia da cantora a inspiração para seguir em frente com seu projeto de intérprete: “Com Elis tive essa rebeldia, essa coragem que aprendi com ela, e decidi que tinha chegado a hora de fazer a minha banda”. Foi com essa determinação que Laila partiu para uma série de shows no lendário Beco das Garrafas, espaço que viu a bossa nova nascer e acabara de ser reativado, no Rio de Janeiro. “Eu tinha conhecido o Beco das Garrafas, um lugar importantíssimo para a música brasileira, então resolvemos fazer o show Rabisco por lá.  Como o título sugere, a ideia era mostrar algo que estava sendo construído, um rabisco. “Convidamos o Marcelo Müller, baixista, e a cada semana a gente exercitava um repertório diferente, via a resposta do público, mexia nos arranjos, até chegar no que hoje virou o nosso CD”, pontua.

Para o álbum Laila Garin e A ROda, que agora chega ao palco do Theatro Net Rio Laila e os músicos reuniram canções de compositores como Caetano Veloso, Dani Black, Alceu Valença, Roberto e Erasmo e Chico Buarque, entre outros. É um projeto de intérprete, ao mesmo tempo muito autoral. “Gosto de reforçar que esse não é um trabalho solo de uma cantora, mas sim de uma banda, coletivo em todos os sentidos", finaliza. 

Os versos iniciais de “Baioque”(Chico Buarque), primeiro single do projeto, dão a pista do que o público pode esperar de Laila Garin e A ROda ( “O meu canto, punhalada, não conhece o perdão....”). “Quando eu canto eu me sinto como uma espécie de porta-voz de uma alma comum. No no fundo todo mundo é igual, quer amar e ser amado, todo mundo sofre, todo mundo tem saudade, e aí eu sinto que a música vai abrindo espaços para que as pessoas se conheçam”.

No repertório do show estão “Não me arrependo” (Caetano Veloso), “As curvas da estrada de Santos”(Roberto e Erasmo), “Sonhos Pintados de azul” (Dani Black), “Na primeira manhã”(Alceu Valença) e “Flor da ilusão”(Renato Luciano), entre outras.