PROGRAMAÇÃO

DIVAS DO SAMBALANÇO - 02 DE DEZ

02 de dezembro, às 21h

A partir de R$ 50

Classificação: 12 anos 

O Sambalanço (samba de balanço) é um gênero musical derivado do samba que se desenvolveu do início da década de 1950 até meados da década de 1960,  no Brasil, especialmente nos seus dois maiores centros, São Paulo e Rio de Janeiro, refletindo as mudanças pelas quais esse gênero passou após a Segunda Guerra Mundial para responder a novas exigências culturais que a urbanização do país trouxe. 

Tendo como raízes o samba, especialmente o samba-exaltação, modificado através da infusão de novos elementos vindos do jazz estadunidense e de ritmos caribenhos - esses últimos especialmente no papel desempenhado pelos instrumentos de sopro -, os artistas de sambalanço  desenvolveram um som extremamente ritmado e dançante, com temáticas extrovertidas e bem-humoradas.

O gênero se fortaleceu principalmente após o surgimento da Bossa Nova e encontrou no movimento intérpretes perfeitos , como as 3 cantoras selecionadas para este projeto inédito,“Divas do Sambalanço”.  Todas elas são cantoras originais do gênero, gravaram discos históricos nesse período e continuam em forma e atuantes no cenário musical brasileiro. São verdadeiros patrimônios da nossa música.

Claudette Soares iniciou sua carreira nos anos 50 como “Princesinha do Baião”, apadrinhada pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga, mas foi com a Bossa Nova mesmo que estabeleceu sua carreira, quando no início dos anos 60 por sugestão de Ronaldo Bôscoli deixou o Rio e veio para São Paulo trazer o movimento, ao lado de outros artistas importantes.  Sua discografia elogiadíssima e editada em diversos países lançou César Camargo Mariano e Antônio Adolfo como arranjadores.

Dóris Monteiro começou nos anos 50 cantando samba-canção e com a chegada da Bossa Nova, sua voz suave e moderna encontrou no gênero uma de suas principais referências. Gravou discos importantes com arranjos de João Donato, Walter Wanderley e grandes músicos da época. No começo dos anos 70, assim como Claudette Soares, gravou muitos samba-rock que se tornaram clássicos dos dias de hoje.

Eliana Pittman teve em seu pai, o renomado saxofonista Booker Pittman, a grande escola para uma carreira internacional que deu a ela o privilégio de cantar e gravar em mais de 30 países. Seus dois primeiros álbuns, ao lado do pai, gravados no início dos anos 60,  são referências modernas da bossa nova, do sambalanço e do Jazz. Recentemente teve resgatado para lançamento em vinil e CD o registro inédito de um show com Booker na boate Porão 73, ainda nos anos 60.

A concepção musical do show reproduz o som original da época, difundido e criado por músicos emblemáticos, como Ed Lincoln, João Donato, Orlandivo, Walter Wanderley, Djalma Ferreira, Jorge Ben e João Roberto Kelly.

O repertório trará sucessos originais lançados pelas cantoras convidadas e clássicos da época, como Palhaçada, Sambou sambou, Tamanco no Samba Vem balançar, Bolinha de sabão, Moeda quebrada, Na onda do berimbau, Olhou pra mim e outras.

Para ilustrar todo esse ambiente e essa história, o show conta com projeção de imagens em vídeo e fotos com acervo pessoal das cantoras.