PROGRAMAÇÃO

JORGE MAUTNER E BANDA TONO - 23 DE ABR

23 de abril, às 21h

A partir de R$ 50

Classificação: 12 anos 

13 anos após o lançamento de seu último disco de estúdio “Revirão” (2006), Jorge Mautner volta a publicar um repertório musical inédito. “Não há abismo em que o Brasil caiba” é o álbum produzido em parceria com o TONO, grupo de Bem Gil, Rafael Rocha, Bruno Di Lullo e Ana Lomelino, que vem acompanhando Mautner nos palcos desde 2013. A apresentação acontece dia 23 de abril, às 21h, no Theatro Net Rio, em Copacabana.

O Brasil é o tema central do disco em que Jorge não se cansa de saudar a Jesus Cristo e aos tambores do candomblé, em uma celebração incansável da amálgama brasileira, que o vem fascinando e servindo de inspiração ao longo de toda sua carreira. 

De José Bonifácio e Joaquim Nabuco a Dona Catulina e Marielle Franco (as duas com canções dedicadas a elas), os novos versos de Jorge nos fazem mais uma vez refletir sobre a sociedade brasileira ao mesmo tempo simples e complexa. 

Sua música também se nutre dessas duas características aparentemente opostas, mas que amalgamadas resultam no que há de mais precioso em nossa cultura.

Do ponto de vista da produção musical, o álbum traz pela primeira vez na discografia do Mautner uma canção gravada apenas com sua voz e o acompanhamento de seu próprio violão, numa tentativa de demonstrar na prática como se dá essa equação entre o primitivo e o sofisticado. 

A simplicidade de suas harmonias vestem perfeitamente a complexidade de seu discurso. E essa foi uma das poucas exigências de Mautner em relação as escolhas estéticas de seus parceiros e produtores. 

Para as apresentações de lançamento do novo trabalho, Jorge se junta mais uma vez ao TONO, com Bem Gil na guitarra, Rafael na bateria e percussão, Bruno no baixo e sintetizador, e Ana Lomelino (mãeana) nos vocais. Misturando seu repertório mais recente com os clássicos de sua obra, num eterno “maracatú atômico”.  

O projeto “DIA DE MÚSICA” é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, pelas empresas REDE D'OR e ONS Operador Nacional de Sistema Elétrico por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS.